31.5 C
Santo Antônio de Jesus
segunda-feira, outubro 18, 2021

Paraná inaugura viveiro para melhorar produção de uva

Na última semana, foram inauguradas as instalações de um viveiro para material propagativo de videira na unidade do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-Paraná) em Santa Tereza do Oeste, na região oeste do Paraná. A iniciativa faz parte do Programa de Revitalização da Vitinicultura Paranaense (Revitis).

A fruticultura rendeu aproximadamente R$ 2 bilhões ao Paraná no ano passado. “Estamos trabalhando para melhorar a capacidade da nossa agricultura e oferecer oportunidades para os nossos agricultores. Temos muito espaço para crescer e fazer prosperar a vitininicultura, fazer prosperar em ganho de área, produção e qualidade”, disse o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara.

Segundo a pesquisadora do IDR-Paraná Alessandra Detoni, o programa envolve quatro eixos: pesquisa, comercialização, agroindústria e turismo. “Fizemos um diagnóstico em 2019 para entender por que a área cultivada com videiras no Paraná teve decréscimo. E é muito satisfatório para os extensionistas, pesquisadores e técnicos construir um programa para atender às demandas dos produtores”, afirma.

No polo de Santa Tereza do Oeste, estão sendo executadas atividades focadas em pesquisa, extensão e fomento, de acordo com a Diretora e Pesquisa e Inovação do IDR-Paraná, Vânia Cirino. “O objetivo é renovar o material propagativo a ser distribuído para os agricultores, buscando maior rentabilidade e qualidade do produto destinado tanto para o consumo quanto para a industrialização”.

O diretor-presidente do IDR-Paraná, Natalino Avance de Souza, parabenizou o esforço da equipe para a construção do viveiro. “Atualmente, para atendimento da demanda interna, a maior parte da matéria-prima é trazida de outros estados, deixando de gerar empregos e renda no Paraná. Viticultura é densidade de renda, o Paraná precisa ser e pode ser competente nisso”, explica.

Uva. Foto: Arquivo/AEN

Viveiro

A videira é uma espécie propagada vegetativamente a partir de estacas, que são fragmentos obtidos de ramos lenhosos, medindo em média 30 centímetros de comprimento. As estacas podem ser plantadas diretamente no campo, para posterior enxertia, ou submetidos a enxertia de mesa, enraizamento em cultivo protegido e posterior plantio no campo.

O viveiro abrange três unidades: o Laboratório de Preparo e Armazenamento de Estacas; o Cultivo Protegido, local que possibilita controle de variáveis como temperatura, umidade, radiação solar, vento e pragas, tonando as mudas mais eficientes; e o Campo de Multiplicação, espaço onde acontece o plantio de plantas matrizes de videira.

Revitis

O Revitis foi lançado em 2019 com o objetivo de apoiar a cadeia produtiva da cultura por meio do fortalecimento do setor produtivo, agroindustrial e turístico nas diferentes regiões do Estado. Um dos pilares do programa é a implantação e manutenção de viveiro para multiplicação do material propagativo de videira com qualidade genética e fitossanitária.

“Com isso, os produtores rurais conseguem adquirir mudas de alta qualidade, evitando a propagação de pragas e doenças e o comprometimento do seu empreendimento”, explica o coordenador estadual do programa, Ronei Andretta.

 

Ver Matéria Original

Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Redes Sociais

953FãsCurtir
11,254SeguidoresSeguir
79SeguidoresSeguir
Santo Antônio de Jesus
nuvens quebradas
31.5 ° C
31.5 °
31.5 °
39 %
2.9kmh
77 %
seg
34 °
ter
34 °
qua
35 °
qui
29 °
sex
28 °

Últimas Publicações

error: Conteúdo Bloqueado!