27.3 C
Santo Antônio de Jesus
quinta-feira, janeiro 20, 2022

mercado travado estabiliza preços; confira as cotações

O mercado brasileiro de soja teve um dia travado e com preços nominais. Com a nova queda de Chicago e o dólar recuando, os produtores saíram do mercado e priorizam o início da colheita.

– Passo Fundo (RS): a saca de 60 quilos seguiu em R$ 182,00

– Região das Missões: a cotação permaneceu em R$ 181,00

– Porto de Rio Grande: o preço estabilizou R$ 185,00

– Cascavel (PR): o preço avançou de R$ 172,50 para R$ 173,50 a saca

– Porto de Paranaguá (PR): a saca caiu de R$ 177,50 para R$ 176,50

– Rondonópolis (MT): a saca baixou de R$ 170,00 para R$ 169,00

– Dourados (MS): a cotação ficou em R$ 166,00

– Rio Verde (GO): a saca passou de R$ 161,00 para R$ 161,50

Soja em Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a sexta-feira com preços mais baixos, ampliando as perdas da semana. A previsão de chuvas para as regiões produtoras da Argentina e do Brasil nos próximos dias deflagrou um movimento de vendas por parte de fundos e especuladores.

Os agentes posicionaram suas carteiras antes do final de semana prolongado. Na segunda, não haverá sessão, devido ao feriado em homenagem a Martin Luther King. O clima segue no foco das atenções e, mesmo com as chuvas previstas, o corte na safra sul-americana é inevitável.

Nesta sexta-feira, a Safras & Mercado reduziu a sua estimativa para a produção brasileira. A estimativa agora é de 132,33 milhões de toneladas, com recuo de 4,2% sobre a safra da temporada anterior, que ficou em 138,1 milhões de toneladas.

Em novembro, quando foi divulgado o relatório anterior, a projeção era de 144,7 milhões de toneladas. O corte entre as duas estimativas, devido ao clima seco nos estados da Região Sul e no Mato Grosso do Sul, foi de 8,55%.

Os contratos da soja em grão com entrega em março fecharam com baixa de 7,50 centavos de dólar por bushel ou 0,54% a US$ 13,69 3/4 por bushel. A posição maio teve cotação de US$ 13,79 1/2 por bushel, com perda de 7,75 centavos ou 0,55%.

Nos subprodutos, a posição março do farelo fechou com baixa de US$ 3,30 ou 0,8% a US$ 405,60 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em março fecharam a 58,46 centavos de dólar, com alta de 0,02 centavo ou 0,03%.

Câmbio

O dólar fechou em R$ 5,5130, com queda de 0,28%. A moeda norte-americana subiu durante grande parte da sessão, mas ao longo da tarde perdeu a força e acabou virando. Isso se deve ao aumento de fluxo de estrangeiro, com o aporte de investidores na bolsa, e ao bom desempenho da balança comercial chinesa.

Ver Matéria Original

Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Redes Sociais

951FãsCurtir
11,254SeguidoresSeguir
79SeguidoresSeguir
Santo Antônio de Jesus
nuvens dispersas
27.3 ° C
27.3 °
27.3 °
68 %
2.9kmh
29 %
qui
29 °
sex
31 °
sáb
32 °
dom
26 °
seg
26 °

Últimas Publicações

error: Conteúdo Bloqueado!